terça-feira, janeiro 09, 2007

Vegetarianismo: afirmação da liberdade,resistência


Acho que se antes de virar vegetariana eu comia carne, mesmo com conciencia do que estava por trás, era por pura autodestrutividade, falta de autoconfiança, descrença na liberdade. E acho que com todos deve ser assim...comem num gesto de desleixo com o amor próprio...

A alimentação é um ritual muito mportante e carrega elementos psicológicos e idelógicos que, na ingestão (introjeção), são de alguma forma internalizados. Vejo então, como a principal forma de ataque desse sistema, nos ataca por dentro, e ainda por intermédio de nós mesmos, restringindo nossas opções e nos alienando das possibilidades alimentares (que são tantas...!), fazendo-nos esquecer nossa cultura e valores, nossa identidade.

Se não temos amor próprio, se o imperialismo destrói nossa dignidade, por que nos mobilizariamos pra lutar por um mundo melhor pra nós e pros outros? Acho q começa por aí. Se dizemos que não conseguiríamos ser vegetarianos, q somos escravos dessa alimentação tosca, é porque nos damos por fracassados e falhos, e falamos "o ser humano eh assim, nao tem jeito, essa é uma revolução pra depois! -

...meu, a revolução é agora! não dá pra esperar a insurgência popular que tomará o estado pra depois pensarmos em eliminar o que aprendemos com esse sistema de violência. Ali estarão as sementes do retrocesso!

Por isso pra mim ser vegan e ter uma alimentação legal significa muita coisa. significa afirmar minha liberdade e resistência. significa ser do contrão mesmo, olhar pras prateleiras do supermercado e falar: não! vocês não mandam em mim! eu como o que eu quero, posso decidir sobre mim e meu corpo, e vocês não vão se intrometer nele!

veggie grrrl: Comer não é só encher a barriga...aliás a alimentação das pessoas é bem ilusória...alimentos não organicos tem 5x menos nutrientes, apesar de que falam que são mais "baratos"(o barato sai caro..e depois, é caro no supermercado, na feira não é, é direto do produtor, supermercado é uma coisa que eu quero boicotar total, não aguento mais entrar em um), e carne, pão convencional, etc, dá um estufamento que você pensa que tá alimentado, mas nem tá.

Depois, temos fome de mais coisa que pasto e água...o ser humano precisa de mais...
Todos rituais religiosos, todas celebrações, datas importantes, são festejadas com alimentação. Isso mostra o componente psicológico e ideológico inerente a alimentação.
Alimentação é o que nos torna mais ou menos humanos também.
E se você tem essa alimentação brutalizada, algo mais brutalizou em você. O excesso de açúcar e sal também diz pra mim da incapacidade contínua que o sistema faz da nossa sensibilidade pras sutilezas. Assim como tomam um chá delicioso de jasmim sem açúcar e falam: "que gosto de água quente! não tem gosto de nada!", você aponta pras superestruturas ideológicas do sistema e a pessoa não vê onde tá o problema, pois a opressão está cada vez mais mascarada, dissimulada e difícil de ver e atacar. Assim vão massificando nossas vidas, espírito, delicadeza.

Um comentário:

Valeria disse...

parabéns..ke bom ke existe pessoas como vc..disposta a entender e sem vergonha de admitir ke um dia errou..sou vege desde criança e das radical..se kizer pode me add no orkut vallmed@hotmail.com
abraço